quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Linha do Tempo



Da flauta à guitarra

Os 62 mil anos de história dos instrumentos musicais

No início, a vida sem instrumentos musicais ficava à mercê dos sons da natureza. O homem pré-histórico até poderia ter uma infinidade de sons para se encantar ou se espantar, mas o problema é que ele não conseguia reproduzir ou imitar os ruídos de um canto de pássaro ou do estrondo de um trovão.

Essa situação mudou há aproximadamente 62 mil anos, quando começamos a construir os primeiros objetos capazes de emitir sons. Ao longo da história, a tecnologia aplicada na criação de instrumentos evoluiu junto com a própria arte da música. Com o passar do tempo, os instrumentos passaram a atingir maior harmonia, notas cada vez mais nítidas e volumes sempre mais intensos.
Dó, ré, mi, fá...
O primeiro objeto já percorria toda a escala

60000 a.C. - SONORIDADE ÓSSEA


A mais antiga referência a um instrumento sonoro está retratada em pinturas de cavernas. São flautas feitas com ossos ocos e furados. Algumas eram complexas e percorriam as sete notas da escala musical.



9000 a.C. - TECLADO DE PEDRA

Além de flautas e tambores, um dos primeiros objetos eram os litofones, feitos com barras de pedras de diferentes tamanhos. O mais famoso, o pien-ch’ing, vem da China e se espalhou pela Ásia, como indica este selo coreano.

4000 a.C. - ARCO ESTICADO

Existem desenhos de harpas em cavernas do Iraque e na tumba do faraó Ramsés III (século 12 a.C.). Provavelmente, a primeira harpa surgiu a partir do arco-e-flecha. Quando ele é disparado, sua corda emite sons.



750 a.C. - CORDAS DE TRIPAS

A lira surgiu na Ásia, mas virou símbolo da Grécia antiga. As cordas eram feitas de tripas de animais; cada lira podia ter seis, oito ou dez delas. As gregas tinham estrutura oca, com braços unidos por uma liga.

Século 7 - VIOLÃO ÁRABE


O alaúde, que originou o violão clássico, nasceu em terras árabes e foi inspirado em instrumentos asiáticos e egípcios. A partir do século 9, seguiu para a península Ibérica, onde fez grande sucesso.



Século 9 - O PRIMEIRO ARCO

Surgem artefatos tocados com arcos. Cerca de 500 anos depois, é criado o violino. O Stradivarius, do italiano Antonio Stradivari (1644-1737), ainda hoje é um clássico.

  Século 15 - SUPERÓRGÃO

Pegue uma flauta pã, aquela feita de tubos enfileirados. Procure um órgão portátil. Misture os dois, use os conhecimentos renascentistas e pronto: você tem o órgão de tubos.



 1550 - SOPRO GRAVE

O fagote barroco tem peças diferenciadas, que permitem o alcance de maior extensão das notas. O instrumento, de som grave, foi usado por grandes compositores, como Johann Sebastian Bach (1685-1750).

1821 - BRINQUEDO DE GENTE GRANDE


Ao observar os reservatórios de ar do acordeão, o relojoeiro alemão Christian Buschmann (1805-1864) inventou a gaita. Ela ganhou um upgrade 30 anos depois, pelas mãos do colega Matthias Hohner (1833-1902).



 1910 - PRIMEIRA BATERIA


O pedal revolucionou a formação das bandas. Antes, eram necessários até três percussionistas para tocar bumbo, caixa e blocos sonoros. O americano William F. Ludwig encontrou uma forma de unir tudo por uma peça de madeira.

1919 - MÃOS AO AR!

O russo Lev Sergeivitch Termen (1896-1993) surpreendeu o mundo com sua invenção, um aparelho completamente eletrônico chamado teremim. É uma caixa que emite sons só com movimentos de mãos perto das antenas.


1931 - O COMEÇO DO ROCK
As primeira guitarras eram violões elétricos ruins. Até que, em 1931, o jazzista Les Paul desenvolveu uma peça sólida, de som nítido. Guitarristas de rock famosos, como Jimmy Page, do Led Zeppelin, usam guitarras Gibson Les Paul.




Fonte: http://historia.abril.com.br/cultura/conteudo_600983.shtml - por Fred Linardi

Um comentário:

  1. Adorei essa postagem, não poderia ter terminado melhor! Violão, Viola e Gibson, o melhor triângulo amoroso!

    ResponderExcluir