segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Otimismo


Olha
no teu jardim as rosas entreabertas,
e nunca as pétalas caídas;

Observa
em teu caminho a distância vencida
e nunca o que falte ainda;

Guarda
do teu olhar os brilhos de alegria
e nunca as névoas de tristezas;

Retém
da tua voz risadas e canções
e nunca os teus gemidos;

Conserva
em teus ouvidos as palavras de amor
o nunca as de ódio;

Grava
em tua pupila o nascer das auroras
e nunca os teus poentes;

Conserva
no teu rosto as linhas do sorriso
e nunca os sulcos do teu pranto;

Conta
aos homens as cores das tuas primaveras
e nunca as tempestades do verão;

Guarda
da tua face apenas as carícias,
esquece as bofetadas;

Conserva
de teus pés os passos retos e puros,
esquece os transviados;

Guarda
de tuas mãos as flores que ofertaram,
esquece os espinhos que ficaram;

Conserva
em teus lábios as mensagens bondosas,
esquece as maldições;

Relembra
com prazer as tuas escaladas,
esquece o prazer fútil das descidas;

Relembra
os dias em que fostes água limpa,
esquece as horas em que foi brejo;

Conta
e mostra as medalhas das tuas vitórias,
esquece as cicatrizes das derrotas;

Olha
de frente o sol que existe em tua vida,
esquece a sombra que fica atrás;

A flor que desabrocha é bem mais importante
do que mil pétalas caídas;

E só um olhar de amor pode levar consigo calor
para aquecer muitos invernos;

A bondade é mais forte em nós e dura muito mais do que o mal
que nós mesmos praticamos;

Não te esqueças de que
É no fundo da noite sem luar
Que brilham muito mais as estrelas!

(?)

2 comentários:

  1. Meu Amor, parabéns pelo Blog. Bom dia e bom trabalho. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Impressionante como as palavras confortam... e como é bom poder contar com pessoas que sabem levar as palavras na hora certa! Obrigada Ju por toda a força! Bjo

    ResponderExcluir